Segue a luta por recomposição salarial no Dia Internacional da Mulher

Governo continua ignorando reivindicação de servidores federais, que intensificam mobilização rumo à greve no dia 23; STF ficou de analisar o envio de projeto de lei ao Congresso propondo recomposição salarial     
Anajus Notícias
8/03/2022

O Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta terça-feira (8), será marcado nesta semana também por nova mobilização dos servidores públicos federais por recomposição salarial de 19,99%. A homenagem tem como slogan “Por um Brasil sem machismo, sem racismo e sem fome”, além de críticas ao governo federal.

Em Brasília haverá concentração presencial no Museu da República às 17h e marcha às 18h30 até o Congresso Nacional (Alameda das Bandeiras). Estão previstas manifestações em outras 40 cidades também presenciais dois anos depois do início da pandemia. “Sem as Analistas do PJU e do MPU, não haveria Justiça”, aponta banner elaborado pela  Anajus e pelo Sinajus, associação e sindicato dos analistas do Poder Judiciário e do Ministério Público da União.

Os servidores reclamam que, há quase 50 dias desde o protocolo da pauta unificada de reivindicações junto ao governo federal, aguardam abertura de negociações. O documento foi apresentado dia 18 de janeiro e até o momento não houve qualquer diálogo entre as entidades representativas da categoria e membros do governo. No Judiciário, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, ficou de encaminhar a proposta de reajuste ao plenário da Corte.

As trabalhadoras e os trabalhadores do serviço público federal estão sem reajuste salarial desde 2017, e amargam perdas salariais desde 2011, acumulando uma defasagem nos salários de, ao menos, 49,28%. Em torno desse percentual gira a proposta defendida pela ANAJUS a favor da Lei de Organização da Carreira de Analista Judiciário e do Ministério Público da União (Lorcan), com a equivalência aos salários do Ciclo de Gestão do Executivo.

Ao mesmo tempo, servidoras e servidores dão sequência à agenda de mobilização para a construção de uma greve geral do funcionalismo federal.  Nesta quarta-feira (9), às 18 horas, acontecerá o lançamento do Comando de Mobilização e Construção da Greve. A transmissão do evento será via Youtube e Facebook, através dos canais do Fonasefe (Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais) e do Fonacate (Fórum das Carreiras Típicas de Estado) e das entidades dos fóruns.

Greve

Caso o governo não inicie negociação com o Fonasefe e Fonacate, as categorias acenam para a deflagração de uma greve geral dos serviços públicos a partir de 23 de março. Antes, no dia 16, está prevista uma grande mobilização para pressionar o governo a dialogar com as servidoras e os servidores. O governo não deu nenhuma sinalização nesse sentido.

No entanto, nesse momento, reivindicam o índice de 19,99%, que é referente à inflação acumulada durante os três anos de governo de Jair Bolsonaro, conforme o Índice de Preços ao Consumidor Ampliado (IPCA/IBGE). Também defendem a revogação da Emenda Constitucional 95 (Emenda do Teto dos Gastos) e a derrubada da Proposta de Emenda à Constituição 32, a PEC da Reforma Administrativa.