TRT-8 ensina termos da área trabalhista em Libras

Servidores são capacitados para assegurar um atendimento eficiente e humanizado ao cidadão surdo que precisa de assistência trabalhista

Anajus Notícias
21 de março de 2023

O Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (TRT-8), com jurisdição no Pará e Amapá, criou o Glossário de Sinais de Termos da Área Trabalhista, produzido por servidores que participaram em 2022 do curso de Libras (Língua Brasileira de Sinais) oferecido pela instituição. Os alunos são servidores atuantes em diferentes setores do Tribunal que ensinam, em vídeo, como comunicar variados termos da área trabalhista em Libras.

O analista judiciário João Paulo Vieira, lotado na Vara do Trabalho de Macapá, participou do curso e conta que, durante a sua rotina de trabalho, já havia se deparado com algumas situações na qual necessitava do uso da libras. “Antes mesmo do curso eu já tinha uma ideia do que era língua de sinais, mas nunca tinha ido atrás de mais informações acerca disso. Com o curso, pude ter uma pequena noção do mundo que é a Libras”, relata.

Língua Brasileira de Sinais é um sistema linguístico de natureza visual motora com estrutura gramatical própria, utilizada pelas comunidades surdas. O plano anual de capacitação do TRT-8, conforme estabelece a Resolução do CSJT nº 218/2018, dispõe sobre o uso de Libras no âmbito da Justiça do Trabalho. Por este motivo, anualmente o TRT-8 abre novas turmas, garantindo que o seu quadro funcional seja capacitado em relação a essa língua.

Segundo o TRT-8, o Glossário é inédito no Poder Judiciário e surgiu a partir da necessidade dos alunos, que são todos servidores do Tribunal, em aprender termos específicos usados diariamente no trabalho. Nele estão incluídos 25 termos da área trabalhista em Libras.

Com o objetivo de ampliar o uso da língua de sinais no âmbito do Tribunal, especialmente entre os ouvintes, o curso de Libras, com duração de cinco dias, vai além da capacitação e qualificação de magistrados, servidores ou terceirizados para o atendimento de pessoas surdas ou com deficiência auditiva em Libras. Para a professora de Libras e especialista em Atendimento Educacional Especializado, Cássia Mendes, o curso faz com que, dentro do Tribunal, existam pessoas capacitadas para assegurar um atendimento eficiente e humanizado ao cidadão surdo que esteja precisando da assistência trabalhista.

“Os alunos traziam as suas demandas diárias e a partir daí começamos a registrar em Libras os termos trabalhistas”, lembra.

 

Imagem do curso que descreve dois homens brancos com camisa social de mangas compridas que se comunicam pela Linguagem de Sinais / Foto: TRT-8Claudilena Puget, chefe da Seção de Capacitação de Servidores, também participou do curso de Libras, inclusive mais de uma vez, e diz que aprender Libras é uma mudança de vida. “Quando você começa a entender que isso é muito importante pra você e pro mundo, que você tá contribuindo pro mundo ficar um pouco melhor, você tem uma outra visão. Você pensa: ‘eu quero fazer minha parte como cidadão’. Você aprende aqui (TRT-8) para usar aqui, mas você vai usar em qualquer momento da sua vida”, comenta.

Intérprete

Com capacitação de magistrados(as), servidores(as) e terceirizados(as), e adaptação estrutural para pessoas com deficiência (PcDs), o TRT-8 busca garantir a acessibilidade e inclusão dentro do regional. A juíza do trabalho e coordenadora da Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão, Camila Nóvoa, conta que houve um aumento nas ações de sensibilização a respeito do tema acessibilidade e inclusão dentro do tribunal, com maior participação e engajamento de servidores(as) e gestores(as). “Avançamos, ainda, na acessibilidade comunicacional em eventos e nos materiais disponibilizados. Posso citar, como exemplo, a participação de intérprete de Libras em sessões e eventos, o que reputo de extrema importância. Outro registro relevante é que houve um maior número de pessoas com deficiência ocupando cargos de gestão”, celebra.

Para o ano de 2023, a comissão pretende dar continuidade na promoção de cursos, palestras e rodas de conversa com a temática da acessibilidade e inclusão. O objetivo final é “quebrar cada vez mais as barreiras que impedem ou atrapalham a adequada e efetiva participação das pessoas com deficiência nas atividades desenvolvidas pelo tribunal”, avalia a juíza.

O Glossário de Sinais de Termos da Área Trabalhista inclui 25 termos da área trabalhista em Libras e já está disponível no canal do YouTube do TRT-8. Confira aqui.