Assédio moral e sexual contra a mulher no ambiente de trabalho

Mesmo as mulheres com acesso à informação, a mecanismos de defesa, à imprensa, e, até mesmo, a advogados, não se sentem seguras para denunciar seus agressores CONJUR FABÍOLA MARQUES 08/07/2022 A procuradora-geral do município de Registro (cidade a 188 km de São Paulo) foi agredida física e verbalmente por seu colega, também procurador, na sede da prefeitura, onde trabalham. Um vídeo da agressão foi compartilhado nas redes sociais, no qual a procuradora agredida levava chutes e pontapés, enquanto o agressor a xingava de “puta” e “vagabunda”. Alunas da Unesp de Bauru, no interior de São Paulo, protestaram contra um professor acusado de assédio sexual. Não é a primeira acusação contra o professor. Em 2018, foi aberta uma sindicância administrativa para…

Continue lendo...